Please consider donate. | Por favor, considere doar qualquer quantia para mantermos o site.

Inicial Fórum Peças Antônio e Cleópatra Sinopse

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #10782

    Período escrito: 1607-1608

    Antônio, Otávio César e Lépido formam o triunvirato governante do Império Romano, mas Antônio prefere gastar seu tempo livre no Egito com sua amante, a rainha Cleópatra, e não em Roma. A notícia da morte de sua esposa, e de uma revolta ameaçada por jovens, Pompeu motiva o regresso de Antônio, para grande desaprovação de Cleópatra.
    A reunião acontece entre César, Lépido, e Antônio, em que eles reconhecem a importância de manter sua aliança. Como um sinal de boa fé, Antônio concorda em casar com Otávia, irmã viúva de César. Cleópatra recebe a notícia desse arranjo com grande ira, com a desconsolação do mensageiro que a trouxe.
    Os triúnviros e Pompeu encontram-se e acordam uma paz, que eles comemoram com uma festa com muito álcool. Após a bem sucedida campanha do general de Antônio, Ventidius na Pártia, Antônio e Otávia saem de Roma. No entanto, Antônio recebe a notícia de descontentamento cada vez maior de César, e de guerras renovadas por Pompeu. Ele permite que Otávia retorne a Roma para tentar uma reconciliação. Mas ele retorna para o Egito e a Cleópatra, o que encoleriza César ainda mais. Lépido, entretanto, foi preso por conspiração, deixando o palco para um confronto claro entre César e Antônio.
    Antônio ignora o conselho de seu diretor e amigo Enobarbo, para não confrontar os romanos no mar, e é derrotado perto de Actium, seguindo o retirada de Cleópatra e da frota egípcia. César envia Thidias para negociar com Cleópatra, mas Antônio o chicoteia e envia-o de volta a Roma. Enobarbo então deserta de Antônio por César, deixando o seu tesouro pessoal para trás, mas Antônio generosamente envia este atrás dele, porém Enobarbo morre consumido então de tristeza.
    César e Antônio continuam seu conflito. Antônio tem algum sucesso por terra, mas a frota egípcia mais uma vez perde no mar, e ele culpa Cleópatra de traição. Em uma tentativa de reconquistar o seu afeto, ela leva a si mesma e suas criadas para seu monumento de enterro, enviando-lhe a palavra que ela está morta. Angustiado com a notícia, Antônio pede a seu servo Eros para matá-lo, mas Eros se mata ao invés de realizar a tarefa.
    Antônio, então, tenta se matar, ferindo-se gravemente, apenas para ouvir que Cleópatra ainda está viva. Ele é levado ao seu monumento, onde morre em seus braços.
    Seguidor de Antônio, Decretas, informa César da sua morte, e Proculeius é enviado para trazer Cleopatra para Roma. Cleópatra sabe que ela vai se tornar um espetáculo público lá, e tenta se matar, mas é impedida. Ela tem uma reunião com César, onde ela finge submissão total, mas sua tentativa de esconder algumas de suas riqueza é revelada por Seleuco, seu tesoureiro. Arranjos para levá-la a Roma são feitas, mas ela consegue ter acesso a um contrabando numa cesta de figos contendo víboras, e ela e suas servas morrem todos pelas suas mordidas.

Visualizando 1 post (de 1 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.

Fechar Menu