Please consider donate. | Por favor, considere doar qualquer quantia para mantermos o site.

Inicial Fórum Peças O Mercador de Veneza Sinopse

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #10815

    Trata-se de uma das obras mais polêmicas do célebre dramaturgo inglês. Escrito no findar dos anos de 1500, época em que os judeus estiveram ausentes da Inglaterra (foram expulsos em 1290, e só seriam novamente aceitos em 1655), capta as chocantes caricaturas feitas pelos ingleses.
    Em, O Mercador de Veneza, o personagem que mais chama a atenção não é o mocinho, e sim o vilão, criado para dar um tom cômico à peça. Trata-se de um agiota e judeu _ daí a polêmica _ Shylock, retratado como indivíduo desprezível. A vítima, o cristão Antônio, cidadão bem sucedido de Veneza, faz um contrato atípico com o agiota, penhorando 453 gramas de sua própria carne. Agora, o vilão faz questão de tal medonha extração, o que levaria Antônio a morte. O que se observa é a velha e infeliz máxima anti-semita. O judeu “do mal” quer sangue do “bom cristão”.
    Durante anos tal peça foi encenada sempre ascendendo discussões, ou mesmo pregando o anti-semitismo. Nos territórios nazistas, por exemplo, essa se tornou a peça mais popular de Shakespeare nos anos 30 e 40. Após a Segunda Guerra Mundial, a história tornou-se constrangedora e passou a ser exibida somente com interpretações mastigadas, tentando expor inclusive as mazelas do preconceito sofrido pelo próprio Shylock.
    O autor, em seu original, também busca trabalhar com o emocional do vilão, mostrando o lado humano e suas características sentimentais. O fato é que o dramaturgo inglês foi certamente influenciado pela onda insalubre dos judeus presente em sua época. Todavia, é a índole e as convicções ideológicas do leitor ou do expectador de O mercador de Veneza, que vai relativizar ou aceitar a pilhagem anti-semita integralmente.

    RESUMO DA OBRA

              Bassânio, um nobre veneziano que perdeu toda sua herança, planeja casar-se com Pórcia, uma bela e rica herdeira. Seu amigo Antonio concorda em lhe emprestar o capital necessário para que ele viaje até Belmonte, no continente, onde vive Pórcia. Como Antonio é um mercador, toda a sua fortuna está investida numa frota de navios mercantes que navegam em águas estrangeiras. Então ele faz um empréstimo com Shylock, um mercenário judeu que concorda em emprestar o dinheiro desde que Antonio empenhe uma libra de sua própria carne como garantia. Bassânio chega a Belmonte e descobre que para ganhar a mão de Pórcia terá que se submeter a um teste envolvendo três arcas deixado pelo pai da moça antes de morrer. Graças a um truque de Pórcia ele se dá bem, mas logo após o casamento chega a noticia que os barcos de Antonio naufragaram e ele perdeu toda sua fortuna, estando sua vida, agora, nas mãos de Shylock. Bassânio volta então para Veneza enquanto Pórcia arquiteta um plano para salvar Antonio e testar o amor de Bassânio por ela.

     

    PERSONAGENS

    SALARINO; SALÂNIO; BASSÂNIO; GRAZIANO; LOURENÇO; PÓRCIA; NERISSA / EMÍLIA; SHYLOCK; PRÍNCIPE DE MARROCOS; ESTEFÂNIA; LANCELOTE; VELHO GOBBO/DOGE; JÉSSICA; TUBAL; CARCEREIRO

     

    TEMPO E ESPAÇO

              Rivalidade em Veneza. Mostra ambição e sentimentos do próprio homem. A tragédia foi o que ele mais tentou protagonizar.

    CARACTERÍSTICAS GERAIS DA OBRA

     

    DESTINO: O homem faz seu próprio destino.

    REPRESENTAÇÃO SOCIAL: Pórcia (rica); Bassanio (humilde); Antonio (Classe média)

    SUPERAÇÃO: os personagens procuram superar suas deficiências pessoais.

    HUMANITARISMO: A obra só acontece devido os fatos de origem humana.

    VIOLÊNCIA:  Shylock vai tentar se vingar de Antônio pela humilhação sofrida.

Visualizando 1 post (de 1 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.

Fechar Menu