Please consider donate. | Por favor, considere doar qualquer quantia para mantermos o site.

Inicial Fórum William Shakespeare Quem foi William Shakespeare? Cronologia da Vida de Shakespeare

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #10846

    Muito mais entre o céu e a terra

    Amores, polêmicas, dramas,conspirações, sucesso…

    1564

    William Shakespeare nasce em Stratford-upon-Avon

    1582

    Shakespeare casa-se com Mary Hathaway

    1583

    Nasce a primeira filha do casal, Susanna

    1585

    Nascem os gêmeos Hamnet e Judith, filhos de Shakespeare

    1585-1589

    Em data indeterminada, Shakespeare muda-se para Londres, sem a família

    1587

    Mary Stuart é executada por sua meia-irmã, a rainha Elizabeth I

    1588

    Vitória naval inglesa contra a poderosa Armada espanhola

    1592

    Fechamento dos teatros por causa de motins populares em Londres. Panfleto póstumo de Robert Greene faz alusões maldosas a Shakespeare

    1593

    Novo fechamento dos teatros, desta vez por causa da peste

    1594

    Reabertos os teatros. Shakespeare torna-se membro participante dos Lord Chamberlain’s Men

    1596

    Morte de Hamnet Shakespeare

    1597

    Shakespeare compra uma casa em Stratford – o New Place

    1599

    Construção do teatro Globe. Expedição militar do conde de Essex para debelar revoltas na Irlanda

    1599-1601

    A Poetomaquia ou Guerra dos Poetas coloca em disputa os dramaturgos Shakespeare, Ben Jonson, John Marston e Thomas Dekker

    1601

    Morre John Shakespeare, pai do poeta. O conde de Essex é executado por tentar depor a rainha. O conde de Southampton, patrono de Shakespeare, é preso por participar dessa conspiração

    1603

    Morre Elizabeth I, última rainha da dinastia Tudor. James I, o novo rei, torna-se patrono da companhia de Shakespeare, que passa a se chamar King’s Men

    1604

    Os King’s Men apresentam-se para o chefe do Exército de Castela, que veio a Londres assinar o acordo de paz entre Espanha e Inglaterra

    1607

    Casamento de Susanna Shakespeare com o médico John Hall

    1608

    Morre Mary Arden, mãe de Shakespeare

    1613

    Incêndio do Globe. Shakespeare deve ter voltado a Stratford pouco depois

    1616

    Shakespeare morre em Stratford, em 23 de abril. Judith Shakespeare casa-se com o comerciante Thomas Quiney

    1623

    Publicação do Primeiro Fólio, com 36 peças de Shakespeare

    História no palco

    Reis, rainhas, guerras econspirações de verdade na Inglaterra inspiraram Shakespeare

    Quando Shakespeare nasceu, Elizabeth I ocupava o trono da Inglaterra havia seis anos. Seu reinado foi marcado, a princípio, por uma relativa paz entre protestantes e católicos e pela expansão do poderio naval inglês. A despeito da guerra com a Espanha, da peste e da inflação, Elisabeth conseguiu insuflar o ufanismo entre seus súditos. Como na história da Inglaterra contada nas Crônicas da Inglaterra, Escócia e Irlanda, por Raphael Holinshed. Ela forneceu o material de que Shakespeare precisava para duas obras de sucesso na época: as três partes de Henrique VI, seguidas de Ricardo III. O tema central é a Guerra das Rosas, que no século 15 opôs dois grupos de nobres – York e Lancaster – na disputa pela sucessão do trono inglês. O corcunda Ricardo III foi o primeiro grande vilão shakespeariano. A peça termina com sua derrota na batalha de Bosworth, em 1485, e o vitorioso conde de Richmond, dos Lancaster, torna-se o rei Henrique VII. Henrique V trata de eventos mais antigos, a vitória dos ingleses sobre os franceses em Agincourt (1415), durante a Guerra dos Cem Anos. A peça segue os eventos históricos de maneira livre, condensando ou alterando os fatos para fins dramáticos. Shakespeare é um crítico do poder – mesmo Henrique V, seu monarca ideal, mostra uma frieza assustadora. Sua visão da história era sempre a inglesa: assim, Joan La Pucelle – mais conhecida como Joana D’Arc, a grande heroína francesa – aparece como uma feiticeira tresloucada em Henrique VI. Apesar de sua insuspeita fidelidade à coroa, Shakespeare esteve perto de ser vinculado a uma conspiração para destronar Elizabeth. O líder desse golpe frustrado foi o conde de Essex, amigo próximo do conde de Southampton, patrono de Shakespeare. Em 1599, Essex fracassou em uma campanha para debelar uma revolta na Irlanda. Ao voltar para Londres, foi encarcerado. Sua tentativa de levantar uma rebelião contra a rainha parece ter sido um ato de desespero político. Em 7 de fevereiro de 1601, apenas um dia antes da programada revolta, a companhia teatral de Shakespeare encenou Ricardo III a pedido dos conspiradores. A peça trata da deposição de um monarca hesitante e – como Elizabeth – sem descendentes. A trupe de Shakespeare foi inocentada e consta que se apresentou na corte um dia antes de Essex ser decapitado. Southampton foi encarcerado na Torre de Londres, de onde só saiu quando Jaime I subiu ao trono, em 1603. Permitiram que ele levasse um gato para lhe fazer companhia na prisão. Privilégios da nobreza.

    Onde tudo aconteceu

    A casa de Romeu,Julieta, Hamlet, Macbeth…

    Os teatros da época de Shakespeare tinham uma configuração bem diferente das salas modernas. Eram prédios enormes, com um pátio no centro, no qual ficava o palco, sob uma cobertura. Calcula-se que o Globe, o teatro mais famoso ocupado pela companhia de Shakespeare, podia abrigar até 3 mil espectadores

    1. AS GALERIAS

    O público mais abonado – a pequena nobreza, comerciantes, advogados etc. – ocupava as galerias, que davam a volta completa no pátio

    2. CELEBRIDADES

    Só os homens atuavam. Papéis femininos eram feitos por meninos adolescentes. Havia espetáculos todos os dias, menos domingos e feriados religiosos. Para montar uma peça diferente a cada dia, um ator como Richard Burbage – astro da companhia de Shakespeare – decorava até 4 800 falas por semana

    3. GERAL

    Os espectadores mais pobres pagavam 1 centavo para assistir às peças de pé. Consumiam muita cerveja. Detalhe: não havia banheiros, apenas baldes, espalhados em pontos estratégicos

    4. O PALCO

    Os atores tinham acesso ao palco por duas entradas laterais. Bem ao fundo, cortinas pintadas faziam o ambiente do cenário. Um alçapão garantia certos recursos cênicos – serviria, por exemplo, de cova para o enterro de Ofélia em Hamlet. Acima do palco, uma cobertura protegia os atores do sol e da chuva. Também abrigava compartimentos usados para “efeitos especiais”, como o som de trovão produzido por bolas de canhão rolando em tinas de metal

    5. OS VIPS

    Os lugares atrás do palco eram divididos em cinco baias. Dali, os lordes assistiam às peças. Às vezes, o espaço também era usado nos espetáculos, se a trama exigisse. Foi o caso da cena em que Romeu corteja Julieta em seu balcão

    6. BASTIDORES

    Na parte de trás do palco, ficava a área em que os atores se trocavam. O mesmo figurino precisava ser adaptado à cada peça e o próprio Shakespeare ajudava com as agulhas. A roupas não davam muita atenção para a fidelidade histórica: o público gostava de ver trajes coloridos e ostentosos. Os músicos ficavam atrás do palco ou em uma área lateral

Visualizando 1 post (de 1 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.

Fechar Menu